- Publicidade -
Home Notícias e Tendências Oncologia Nivolumabe tem nova indicação terapêutica aprovada pela Anvisa

Nivolumabe tem nova indicação terapêutica aprovada pela Anvisa

- Publicidade -

Nivolumabe foi associado à melhora significativa de sobrevida global e a um perfil de segurança favorável em comparação com a quimioterapia em pacientes previamente tratados com carcinoma espinocelular esofágico avançado

A aprovação do nivolumabe pela Anvisa para o tratamento em monoterapia do carcinoma de células escamosas do esôfago (CCEE) avançado irressecável ou metastático após quimioterapia prévia à base de fluoropirimidina e platina independentemente da expressão de PD-L1 foi baseada no estudo clínico de fase 3 ATTRACTION-3, que demonstrou um benefício de sobrevida global estatística e clinicamente significativo da droga versus quimioterapia (padrão de tratamento).

A quimioterapia para pacientes com carcinoma espinocelular esofágico avançado oferece poucas perspectivas de sobrevida em longo prazo. O estudo ATTRACTION-3 avaliou 419 pacientes randomizados 1:1: nivolumabe ou quimioterapia (docetaxel ou paclitaxel, escolha do investigador).

Em um tempo mínimo de acompanhamento (ou seja, tempo desde a atribuição aleatória do último paciente até o corte de dados) de 17,6 meses, a sobrevida global melhorou significativamente no primeiro grupo de nivolumabe (mediana de 10,9 meses versus 8,4 meses, respectivamente). Além disso, o nivolumabe também foi associado a um perfil de segurança favorável em comparação com a quimioterapia em pacientes previamente tratados.

A totalidade dos dados de eficácia e segurança sugere que nivolumabe representa uma possível nova opção de tratamento para indivíduos com CCEE avançado.

O nivolumabe já era indicado:
• em monoterapia ou em combinação com ipilimumabe para o tratamento de melanoma avançado (irressecável ou metastático);
• para o tratamento de câncer de pulmão não- pequenas células localmente avançado ou metastático com progressão após quimioterapia à base de platina. Pacientes com mutação EGFR ou ALK devem ter progredido após tratamento com anti- EGFR e anti-ALK antes de receber OPDIVO;
• para o tratamento de carcinoma de células renais avançado após terapia antiangiogênica prévia;
• em combinação com ipilimumabe para o tratamento em primeira linha de pacientes adultos com carcinoma de células renais avançado ou metastático que possuem risco intermediário ou alto (desfavorável);
• para o tratamento de pacientes com Linfoma de Hodgkin clássico em recidiva ou refratário após transplante autólogo de células-tronco seguido de tratamento com brentuximabe vedotina;
• para o tratamento de pacientes com carcinoma de células escamosas de cabeça e pescoço recorrente ou metastático, com progressão da doença durante ou após terapia à base de platina;
• para o tratamento de pacientes com carcinoma urotelial localmente avançado irressecável ou metastático após terapia prévia à base de platina.

Saiba mais:
http://portal.anvisa.gov.br/informacoes-tecnicas13?p_p_id=101_INSTANCE_WvKKx2fhdjM2&p_p_col_id=column-2&p_p_col_pos=1&p_p_col_count=2&_101_INSTANCE_WvKKx2fhdjM2_groupId=219201&_101_INSTANCE_WvKKx2fhdjM2_urlTitle=opdivo-nivolumabe-&_101_INSTANCE_WvKKx2fhdjM2_struts_action=%2Fasset_publisher%2Fview_content&_101_INSTANCE_WvKKx2fhdjM2_assetEntryId=6010066&_101_INSTANCE_WvKKx2fhdjM2_type=content

Publicação no DOU, 31/08/2020

Kato K. et al. Nivolumab versus chemotherapy in patients with advanced oesophageal squamous cell carcinoma refractory or intolerant to previous chemotherapy (ATTRACTION-3): a multicentre, randomised, open-label, phase 3 trial. Lancet Oncol. 2019;20(11):1506-1517.

- Publicidade -
- Publicidade -

Fique Conectado!

16,985FansLike
2,458FollowersFollow
61,453SubscribersSubscribe

Mais Lidas

Radioterapia moderadamente hipofracionada no câncer de mama inicial ou in situ é recomendada como novo padrão de terapia

O interesse na radioterapia hipofracionada tem se renovado com o passar dos anos O estudo DBCG HYPO (NCT00909818) foi projetado para avaliar e testar estatisticamente...
- Publicidade -

Pela primeira vez, a U.S. Preventive Services Task Force orienta o rastreamento para câncer colorretal aos 45 anos

O câncer colorretal é a terceira causa de morte por câncer nos Estados Unidos. Apesar das fortes evidências de que o rastreamento do câncer...

Incidência de câncer de próstata localizado nos Estados Unidos diminui, porém a de estágio avançado recrudesce, segundo relatório

Dados de incidência e sobrevida de câncer de próstata nos Estados Unidos foram atualizados recentemente pelo Morbidity and Mortality Weekly Report, do Centers for...

Biópsia líquida pode predizer desfechos com imunoterapia em 1ª linha, mas não em 2ª, no tratamento do melanoma metastático

Biópsia líquida e o ctDNA estão cada vez mais incorporados à clínica, auxiliado a entender diversos aspectos dos tratamentos contra diversas malignidades Embora contabilize apenas...

Notícias Relacionadas

Radioterapia moderadamente hipofracionada no câncer de mama inicial ou in situ é recomendada como novo padrão de terapia

O interesse na radioterapia hipofracionada tem se renovado com o passar dos anos O estudo DBCG HYPO (NCT00909818) foi projetado para avaliar e testar estatisticamente...

Pela primeira vez, a U.S. Preventive Services Task Force orienta o rastreamento para câncer colorretal aos 45 anos

O câncer colorretal é a terceira causa de morte por câncer nos Estados Unidos. Apesar das fortes evidências de que o rastreamento do câncer...

Incidência de câncer de próstata localizado nos Estados Unidos diminui, porém a de estágio avançado recrudesce, segundo relatório

Dados de incidência e sobrevida de câncer de próstata nos Estados Unidos foram atualizados recentemente pelo Morbidity and Mortality Weekly Report, do Centers for...

Biópsia líquida pode predizer desfechos com imunoterapia em 1ª linha, mas não em 2ª, no tratamento do melanoma metastático

Biópsia líquida e o ctDNA estão cada vez mais incorporados à clínica, auxiliado a entender diversos aspectos dos tratamentos contra diversas malignidades Embora contabilize apenas...

Adição de irinotecano neoadjuvante aumenta a taxa de resposta patológica em adenocarcinoma de reto localmente avançado

Vários estudos de escalonamento de dose descobriram que a máxima dose tolerada do irinotecano diminuiu com um número crescente de alelos UGT1A1 defeituosos, confirmando...

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site usa cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.